jusbrasil.com.br
19 de Dezembro de 2018

Pedindo o divórcio

Problemas no coxim do motor Zetec 1.6 do seu velho Focus. O suporte tem de ser trocado. Prontamente, o proprietário liga para uma autorizada. E é aí que quebra a rocha. As revendas da Ford estão vendendo o suporte do motor do Focus (e também do Fiesta, peão importante neste xadrez) juntamente com a placa de fixação da peça. Não é preciso ser um promotor para concluir que trata-se da infame venda casada. Na concessionária Forlan, por exemplo, o conjuntinho sai pela bagatela de R$ 1.158,50. Quer mais? O coxim do Fiesta de mesma motorização é exatamente igual ao do Focus e pode ser acoplado obviamente ao motor do compacto médio. Quanto custa? Em média R$ 185,00, mas com placa de fixação específica para o modelo. Solução? Só divorciar o casal e acoplar o coxim no seu Focus.

EM BH Na capital mineira, algumas concessionárias demonstram certa idoneidade. Na Pisa, por exemplo, o especialista indicou a compra do coxim do Fiesta, muito mais em conta do que pagar um valor muito mais caro no do Focus. Além disso, deixou bem claro que o cliente teria a manutenção de sua garantia, mas assumiu que a placa de fixação viria como um estorvo. No entanto, disse que é muito mais jogo desacoplar o suporte do motor do hatch da placa e colocá-la no Focus. Na Espaço Ford o mesmo tipo de conselho para aliviar o bolso. Já a Inova atua de maneira similar, porém recomenda que se adquira o suporte do motor do Focus. Este tipo de adaptação (utilizar o coxim do Fiesta) pode ser feita tranquilamente, já que são iguais, mas aí o cliente perde a garantia, afirmou o expert da revenda. A BHFor faz recomendação idêntica a da Inova.

No entanto, a maior aberração mesmo é a diferença de preço. As revendas fazem a venda casada e repassam ao consumidor tanto o coxim quanto a placa de fixação do suporte do Focus por um valor surreal: R$ 1.158,50, como mencionado anteriormente. Para o Fiesta ocorre prática idêntica; coxim e placa são vendidas em conjunto. De acordo com o setor de peças de todas as concessionárias, a Ford já manda as peças neste formato simbiótico e deveras lucrativo tanto para montadora quanto para revenda. Essa é exatamente a mesma alegação de concessionárias em outras capitais do país. Em Brasília, por exemplo, Smaff e Superauto se utilizaram do mesmo argumento.

MINISTÉRIO PÚBLICO O Procon do Ministério Público de Minas Gerais constatou que a Ford vêm praticando o ato da venda casada em suas concessionárias, o que se encaixa no Artigo 39, inciso I, do Código de Defesa do Consumidor. O MP já convocou a montadora para uma audiência. A prática da fabricante é alvo de denúncias desde 2011. No início de 2012, o atual vice-prefeito de Belo Horizonte e à época deputado estadual, Délio Malheiros, foi o responsável por levar o assunto até o Ministério Público.

POSIÇAO DA FORD Enquanto não houver abertura do processo de investigação a Ford pretende manter-se em silêncio. (Estado de Minas)

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)