jusbrasil.com.br
23 de Janeiro de 2019
    Adicione tópicos

    Preservação da Serra da Moeda pode contar com investimento internacional

    Conjunto montanhoso poderá integrar lista mundial de patrimônios em perigo

    A preservação da Serra da Moeda poderá contar com recursos internacionais. A área, localizada entre os municípios de Nova Lima e Jeceaba, Região Central de Minas, é cotada para integrar a lista de Monumentos Mundiais em Perigo da World Monumenst Fund (WMF). No Brasil, apenas o Centro Histórico de Salvador foi incluído na lista da entidade, que é organização privada sem fins lucrativos dedicada à preservação da arquitetura histórica e sítios de interesse histórico ao redor do mundo por meio de trabalho de campo, advocacia, doações, educação e treinamento.

    Uma organização civil de Minas Gerais indicou a Serra da Moeda para integrar a Lista. Em visita a Belo Horizonte, a diretora de programas do World Monuments Fund (WMF) para América Latina, Espanha e Portugal, Norma Barbacci, informou que o dossiê sobre a Serra da Moeda deixou evidentes a relevância da proteção do conjunto montanhoso e as ameaças que o cercam. Segundo ela, é quase certa a aprovação para ingresso da área na próxima lista de bens mundiais em perigo.

    Além de rica fauna e flora, a Serra da Moeda reúne sítios arqueológicos pré--históricos com pinturas rupestres e cerâmicas; dezenas de grutas e cavernas em canga de minério de ferro e ruínas históricas, como o Forte de Brumadinho, a Fábrica de Moedas Falsas de São Caetano e a Fábrica de Ferro Patriótica. O turismo na região conta ainda com o Clube do Voo do Topo do Mundo. O conjunto montanhoso foi descoberto pelos bandeirantes paulistas, no início da constituição de Minas Gerais, que lá encontraram, muito ouro.

    A exploração mineral na região é a principal ameaça à Serra da Moeda. Marcos Paulo de Souza Miranda, coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais, destaca a tentativa de exploração, pela empresa Vale, de minério de ferro na Serra da Calçada, repleta de cavernas, vestígios arqueológicos e área de mananciais. Ele ressalta ainda a pretendida expansão da Mina Casa de Pedra pela Companhia Siderúrgica Nacional em Congonhas, o que implicará a destruição do Pico do Engenho, que serve de moldura ao conjunto dos profetas de Aleijadinho e é responsável pela maior parte do abastecimento de água do Município. Para ele, estas duas situações põe em grande risco a preservação do conjunto.

    Ministério Público

    "Entendemos a importância da mineração na Serra da Moeda, que tem áreas completamente já degradadas pelas atividades minerárias, como as minas de Pau Branco, Várzea do Lopes, Fábrica e Casa de Pedra. Mas não podemos admitir a destruição de locais dotados de excepcional valor, como é o caso da Serra da Calçada e do Pico do Engenho. É preciso encontrar um de ponto de equilíbrio e iremos atuar forte nesse sentido. O interesse internacional pelo problema é um indicativo de que esse patrimônio pertence a todos os habitantes do planeta e não pode ficar sujeito a meros interesses econômicos e políticos locais" , destaca o promotor de Justiça William Garcia. ( www.uai.com.br )

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)